Tecer o Ano Novo…

Posted Dezembro 28, 2021

Tecer o Ano Novo…
Thérèse-Marie Potelle,rscm
Unité France

No limiar de um novo ano, muitos pensamentos e perguntas atravessam a minha cabeça. Em primeiro lugar, uma certa ansiedade que a bela celebração do Natal não pôde esconder totalmente. Nestes tempos conturbados marcados por crises sanitárias, económicas e ecológicas e na Igreja, como será o amanhã para a nossa casa comum e para cada um de nós? Compreendo que temos cada vez menos controlo sobre o curso dos acontecimentos. O inesperado, o imprevisto, uma perspectiva diferente da que eu tinha previsto, estão à minha porta. Mas a preocupação não retira a confiança que tenho em mim própria.

É certamente aí que a água da fonte viva pode infiltrar-se e fazer a terra da minha existência, que tão frequentemente endurece, floresça novamente. Mesmo que os meus passos no novo ano sejam desconfortáveis, hesitantes ou mesmo cansados, eles vão levar-me a um limiar de renascimento. E aquele que guia os meus passos não é o próprio Deus?

O primeiro dia do ano lembra-me sempre o primeiro dia da semana, como relatado unanimemente pelos evangelistas, quando os discípulos experimentam a ressurreição. Na plena luz do Natal, é a mensagem da Páscoa que é proclamada, é Deus que nos lembra que Ele vem ao nosso mundo, para trazer um novo dia, para continuar a tecer o tecido das nossas vidas connosco.  Todos os anos o futuro parece encolher perante nós, mas nunca é tão rico em promessas interiores. A qualidade da nossa vida não é necessariamente medida na sua duração, mas na sua capacidade de reflectir a visão infinita de esperança, alegria interior, e resiliência espiritual que se encontra dentro da trama dos nossos corações. O ano será o que fizermos dele. Acredito que há coisas cujo curso está fora do nosso controlo, mas há muitas mais que dependem da nossa liberdade de amar. Somos encorajados a “ousar, sonhar, fazer” (Irmã Patricia Murray no CEGI) para entrar mais profundamente num modo de vida sinodal.

Que ele ilumine o caminho para todos nós, inseridos no mundo e na Igreja durante todo o ano de 2022.

Tapeçarias de Don Robert (Museu de Sorrèze-Tarn)

 

Carta 14

Maio 25, 2022

Marchiennes, Fevereiro de 2022 Querido Padre Gailhac, Nunca tinhamos pensado em escrever-vos,  pois estamos habituadas a ler-vos, a recordar os…

Veja Mais

Carta 13

Maio 13, 2022

Coimbra   Maio 2022 Querido Padre Jean Gailhac Em 1890 concluiu a sua viagem pela vida terrena, gozando agora a…

Veja Mais